sábado, 15 de janeiro de 2022

RIO GRANDE DO NORTE VACINA CRIANÇAS ENTRE 7 E 11 ANOS DE IDADE

Arte: Rodrigo Brum

Jornal Tribuna do Norte, 15/01/2022

 

“Vacinar-se é um ato de amor”

– papa Francisco.

 

De acordo com o jornal Tribuna do Norte (15/01), a vacinação de crianças contra a covid-19 no Rio Grande do Norte começou neste sábado, 15. Um autista de nove anos de idade, morador de São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal, foi a primeira criança a receber o imunizante da Pfizer na Unidade Básica de Saúde (UBS) Amarante – o local foi escolhido para marcar, de forma simbólica, o início da aplicação de vacinas em crianças entre sete e onze anos em todo o RN (ao todo, apenas dez crianças foram vacinadas), após o Ministério da Saúde (MS) enviar o primeiro lote do imunizante, contendo 20.900 doses, específico para o novo público, que chegou na manhã da sexta-feira, 14.

 

“Por ser um baixo quantitativo perto da quantidade estimada em aproximadamente 350 mil crianças”, mediante, ainda, a reportagem, “a orientação é que a vacinação comece por aquelas com comorbidades (cardiopatia crônica, pneumopatia crônica, imunodepressivos, doença renal crônica, asma, doença neurológica crônica, doença hepática crônica, síndrome de Down, doença hematológica crônica, Diabetes Mellitus e obesidade) ou deficiência permanente”. Depois, será seguido “escalonamento por idade crescente, iniciando com as crianças de 5 anos”.

 

Na edição de sexta-feira, 14, a Tribuna do Norte informou que, no que tange ao primeiro lote, as doses já foram encaminhadas para todas as regionais de saúde, ressaltando que a priorização inicial sejam as crianças entre cinco e onze anos com comorbidades ou deficiência permanente. Porém, como o RN conta com 350 mil crianças nessa faixa etária, o MS sinalizou que, a cada semana, serão enviados novos lotes ao governo do Estado. Quanto ao envio do segundo lote de vacinas pelo MS, a previsão era para a próxima quinta-feira, 20, mas foi antecipada. Em publicações nas redes sociais, o secretário-executivo do ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, garantiu: “A segunda remessa de doses da vacina pediátrica da Pfizer foi antecipada para o dia 16/01, serão mais 1,2 milhão de doses”, informando, ainda, que, no dia 27 de janeiro, a pasta vai receber mais 1,8 milhão de doses do imunizante.

 

Quanto à qualificação dos responsáveis para administrar as doses no público-alvo, a coordenadora de Imunização da secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), a gestora em sistemas e serviços de saúde Laiane Graziela, adiantou que “está em curso a capacitação das equipes para a aplicação e manejo das vacinas nas crianças. Esse processo é essencial para que a aplicação seja segura”, devendo os pais ou responsáveis estarem presentes durante a vacinação, ao mesmo tempo manifestando concordância com a mesma. Além disso, segundo o jornal, “é importante que seja feito o cadastro da criança como dependente na plataforma RN+ Vacina (https://rnmaisvacina.lais.ufrn.br/cidadao/covid/)”. Porém, “em caso de ausência de pais ou responsáveis, a vacinação deverá ser autorizada por um termo de assentimento por escrito”.


Nathalie Bernardo da Câmara