sábado, 28 de dezembro de 2019

Ninguém merece o filho não abortado de Olinda...


— Energúmeno! – diz um ignorante, o inominável, referindo-se ao educador filósofo marxista e patrono da educação brasileira (lei de 13/04/2012), o brasileiro Paulo Freire (1921 - 1997), estudado no mundo inteiro.

A filha de Paulo Freire mora na Europa há décadas. Uma senhorita muito discreta, quieta, na dela, mas, quando Bolsonaro agrediu o pai dela, chamando-o de “energúmeno”, ela chegou no limite.

“Ele chamou meu pai de quê? De energúmeno? Que idiota. Talvez ele, simplesmente, não esteja sabendo que o método de alfabetização é para adultos. Se se trata de jovens e adolescentes, não se vai usar Paulo Freire. Ele é muito ignorante. Bastava que ele soubesse isso. É um método para alfabetizar. Nesse caso, o energúmeno é ele, o nosso presidente”, disse Heiniger, que mora em Genebra desde os 24 anos, quando o pai foi para a Suíça como exilado.

Virei fã de Cristina Freire Heiniger, filha de Paulo Freire.


Nathalie

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aceita-se comentários...