quarta-feira, 22 de abril de 2015

KÁTIA ABREU: PRAGA TUPINIQUIM



Um caso de polícia

Soa até como a uma piada indigesta, no caso do Brasil, que, no Dia Mundial da Terra (22/04), cujo tema, este ano, é a “Segurança alimentar”, o país tenha à frente do seu Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) a temerária e totalmente descompensada agropecuarista Kátia Abreu, cujo veneno destila a 3x4, diariamente, na mesa do brasileiro, por toda parte, e que, inclusive, já teve a cara de pau de dizer que o povo precisa “comer comida com defensivo [agrícola] sim, porque é a única forma de fazer um alimento mais barato...”.

Eduardo Galeano, jornalista e escritor uruguaio, criticando a política agrícola do Brasil: ─ Em nome da produtividade, os agrotóxicos estão sendo permitidos.

Paulo Kliass, especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental e doutor em economia: ─ Brasil é recordista mundial no uso de agrotóxicos. 

Por esse serial killer em massa, o brasileiro deveria ser isentado, por exemplo, dos seus impostos – uma forma de garantir um seguro de vida. Só não sei para quem, já que a contaminação, diária, atinge a todos, indiscriminadamente. E estamos falando de toneladas, com o brasileiro consumindo em média mais de 5 litros de agrotóxicos por ano – a maioria deles rejeitados pelo mundo, mas aceitos aqui. É, desgraça pouca é bobagem.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aceita-se comentários...