quarta-feira, 5 de junho de 2013

O MEIO AMBIENTE PEDE PASSAGEM...

“Comer é um ato agrícola...”.

Wendell Berry
Economista norte-americano


O Dia Mundial do Meio Ambiente foi estabelecido pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1972, quando da abertura da Conferência de Estocolmo sobre Ambiente Humano. Desde então, comemorada anualmente no dia 05 de junho, a data tem como objetivo catalisar a atenção e a ação política de todos os povos, a fim de aumentar a conscientização e a preservação ambiental do planeta.

Então... Para o Dia Mundial do Meio Ambiente de 2013, o tema da campanha promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU) é Pensar. Comer. Conservar – Diga Não ao Desperdício, visando, assim, diminuir o desperdício, por consumidores e comerciantes, de alimentos próprios para o consumo. A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), por sua vez, parceira do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), informa, segundo o portal Sistema Ambiental Paulista, que 1,3 bilhão de toneladas de comida são jogadas fora por ano em todo o mundo, o equivalente, digamos, ao que é produzido na África Subsaariana no mesmo período.

Isso sem falar que uma em cada sete pessoas nesse mesmo mundo passa fome e mais de 20 mil crianças com menos de cinco anos morrem todos os dias por conta de desnutrição. Dado, portanto, esse enorme desequilíbrio e seus efeitos devastadores no meio ambiente, a campanha busca incentiva as pessoas a pensarem no impacto ambiental das suas escolhas relativas à alimentação. Enquanto isso, o presidente da Frente Parlamentar de incentivo à cadeia produtiva da reciclagem, o deputado federal Adrian (PMDB/RJ), alerta que as pessoas precisam ser mais sensíveis ao tema da reciclagem:

— O hábito de reciclar é um exercício diário e caseiro também. Há diversas formas que a dona-de-casa pode reaproveitar alguns alimentos. Em uma visão macro, a reciclagem gera receita, empregos e preserva o meio ambiente, mas sem as ações individuais, o impacto é reduzido.

O parlamentar lembra, ainda, que a produção global de alimentos ocupa 25% das terras habitáveis e é responsável por 70% do consumo de água potável, 80% do desmatamento e 30% das emissões de gases estufas. Falando nisso...


Quanto custa a destruição do meio ambiente?


Segundo o PNUMA, o valor acima é o prejuízo anual que se tem com a destruição da natureza. Resumindo: estamos falidos. E os recursos naturais exaurindo-se... Só que eu quero o meu ambiente por inteiro: não pela metade!

Nathalie Bernardo da Câmara

Um comentário:

  1. Muto bom este texto. Bastante informações que eu ainda não sabia rs

    ResponderExcluir

Aceita-se comentários...